Mulheres sofrem assédio em serviços de transporte por aplicativo

Veja algumas dicas para aumentar sua segurança antes e durante a viagem

Seja pelos valores amigáveis, pela facilidade de acesso ou pela alta disponibilidade, os serviços de transporte por aplicativo já conquistaram seu espaço no mercado. Novas empresas chegaram, outras mudaram suas políticas internas, mas alguns casos seguem se repetindo, principalmente os que se referem a casos de assédio ou estupro pelos próprios motoristas dos veículos.

transporte por aplicativo

A popularidade entre o grande público deixa as marcas desse segmento em evidência, e novos motoristas chegam às plataformas. Existem aqueles que transformam o serviço de transporte por aplicativo em profissão, aqueles que o utilizam para conseguir uma renda extra e também quem se aproveita de tudo isso para praticar crimes.

Já são muitas as ocorrências de violência sexual em carros de motoristas parceiros da Uber, Cabify, 99, entre outros. Preparamos um post completo para você saber de que forma é possível se proteger quando utiliza serviço de transporte privado.

> Saiba que atitudes tomar para sua segurança;

> Pela segurança delas: o serviço de transporte por aplicativo apenas para mulheres – motoristas e passageiras;

> Foi assediada em um serviço de transporte privado? Saiba que medidas você deve tomar.

 

Medidas para sua segurança

transporte por aplicativo

Os serviços de transporte por aplicativo refletem uma triste realidade que mulheres enfrentam diariamente nas mais variadas situações – das ruas ao ambiente corporativo, por exemplo: elas são vítimas de assédio sexual verbal, atos obscenos, insinuações, toques indesejados, estupros. Elas convivem com o medo, com a insegurança, com a vergonha, com a sensação de impunidade para agressores.

Por isso, quando você entra em um veículo desconhecido em um serviço de transporte por aplicativo, algumas medidas são importantes para a sua segurança:

  1. De olho na nota – antes mesmo da chegada do motorista, uma forma de avaliar se você vai entrar em um carro seguro é verificar o histórico do condutor pelo próprio app: se ele já fez muitas corridas, se sua nota boa (preferencialmente, acima de 4,5 na escala de 1 a 5) e se os comentários de passageiros anteriores são positivos;
  2. Confira a placa, descrições e motorista – os carros de motoristas parceiros não têm qualquer tipo de identificação, mas, assim que o veículo chegar, você pode conferir se a placa corresponde à especificada no app, assim como o modelo do carro e as características do condutor. Pergunte ao motorista também por qual passageiro ele procura, já que seu nome também está disponível na plataforma para ele;
  3. Compartilhe sua viagem – grande parte dos aplicativos de transporte contam com a opção de compartilhar viagem. Ou seja, você pode enviar para um amigo ou familiar para que ele acompanhe seu deslocamento, saiba com quem você está e a placa do veículo. Caso algo comece a sair diferente do que você programou, ele pode acionar as autoridades;
  4. Cuidado com informações pessoais – É saudável ir conversando durante uma viagem, mas evite detalhar demais sua vida, trajetos frequentes, profissões e outras especificações sobre sua rotina. A viagem pode terminar de forma tranquila, mas pessoas mal intencionadas podem usar de diferentes formas essas informações.

 

Transporte privado apenas para mulheres

Mulheres que querem se sentir mais seguras andando no carro de outras mulheres. Motoristas que também preferem a sensação de proteção de lidar no dia a dia apenas com pessoas que também são do sexo feminino.

Essa é a proposta dos serviços de transporte por aplicativo apenas para mulher. O objetivo do aplicativo de mobilidade urbana é atender as demandas do público feminino que reclama de assédios por parte de motoristas, olhares pelo retrovisor, perguntas invasivas ou o medo quando são tomados caminhos alternativos durante a viagem.

transporte por aplicativo

Aplicativos que só trabalham com motoristas e passageiras mulheres começam a ganhar espaço no mercado

O FemiTaxi atende justamente essa demanda desde dezembro de 2016 e já chegou a várias cidades do Brasil. Hoje, a plataforma oferece até mesmo serviços corporativos para empresas e suas funcionárias. E ele não é único no mercado, em março de 2017 surgiu também o Lady Driver, seguindo a mesma tendência.

 

Foi assediada em uma viagem? Saiba o que fazer!

Se mesmo com medidas preventivas, você sofreu algum tipo de assédio por um motorista, denuncie! Qualquer tipo de importunação, constrangimento ou desconforto devem ser reportados tanto à plataforma responsável pela viagem quanto às autoridades.

  • Use os dados do motorista disponíveis no aplicativo: nome, placa do carro, foto, horário da viagem. Isso será essencial para a Polícia e para a plataforma, que aplicará punições ao condutor;
  • Reporte o ocorrido diretamente ao aplicativo;
  • Disque 180: o número atende casos de violência contra a mulher;
  • Se possível, reúna provas e procure a delegacia mais próxima para registrar um boletim de ocorrência.

 

 

Leia também

Uber é perigoso? Saiba como o aplicativo de transporte age em investigações

Segurança da Família

Sobre a causa

Enquanto o Estado e gestores públicos não acabam com a violência, o que resta ao cidadão? Adotar medidas de defesa, mudando comportamentos pessoais e tudo mais que estiver a seu alcance! No "Segurança da Família" você terá acesso a informações sobre como se defender e evitar a violência, além de conhecer melhor os seus direitos! Leia mais

Envie seu Comentário

80 − = 75