Você sabe diferenciar arte marcial e defesa pessoal? Em um primeiro momento, talvez, você pense que são conceitos semelhantes e equivalentes, mas as técnicas possuem suas próprias particularidades e vão muito além do combate corporal.

Arte marcial e defesa pessoal podem se diferenciar, entre outros fatores, em disciplinas, competições, filosofias e até mesmo relações religiosas. Pensando no histórico e nas necessidades de cada uma das vertentes, preparamos um post completo para que você entenda ainda mais sobre esse universo que se torna tão necessário nos dias atuais.

> Entenda as principais diferenças entre arte marcial e defesa pessoal;

> Saiba quais são as artes marciais mais eficientes para você se defender.

 

O que diferencia arte marcial e defesa pessoal?

arte marcial e defesa pessoal

Arte marcial – A arte marcial consiste em um sistema que define um estilo de luta ou treinamento em combates armados ou não, descartando o uso de armas modernas, como as de fogo.

O grande diferencial no que se refere às artes marciais é que elas vão além do conceito de luta e combate e estão diretamente ligadas ao aprendizado de uma filosofia influenciada por seu local, época, civilização e pensamentos de origem. Exemplos disso são o Judô, o Karatê, o Kung Fu, a Capoeira e muitos outros.

A filosofia orienta os movimentos, cujo objetivo principal é neutralizar o oponente da forma mais rápida e repetida possível. Diferente dos métodos de defesa pessoal, a arte marcial envolve um conjunto de regras e técnicas, desenvolvimento físico, mental e espiritual. Além disso, as artes marciais podem envolver competições associadas à prática esportiva.

Defesa pessoal – A única filosofia da defesa pessoal é a sobrevivência e como saber se defender em qualquer situação, sob qualquer circunstância e de maneira independente a gênero, idade ou condicionamento físico.

Na defesa pessoal, não existem campeonatos ou associações ao esporte, embora sua prática proporcione melhor condicionamento físico e agilidade, como os exemplos do Krav Maga, Kombato, Systema e Hapkidô.

Os golpes são diretos, objetivos e sempre visam os pontos vitais do agressor, de modo a desarmar uma abordagem agressiva desarmada ou com uso de armas brancas. O nervosismo, o medo e a autoconfiança são trabalhados simulando situações do dia a dia.

 

Autodefesa com artes marciais?

Apesar das diferenças entre arte marcial e defesa pessoal, é possível aprender a se defender da violência urbana e de situações cotidianas aplicando técnicas e métodos de artes marciais que você já pratica ou pretende começar. Entenda mais técnicas para se defender que algumas delas oferecem:

  • Muay Thai – De origem tailandesa, a luta foca no aperfeiçoamento de socos, chutes, joelhadas, caneladas e cotoveladas que podem auxiliar na defesa em uma situação de risco. Os treinos também trabalham a força física, agilidade e flexibilidade;
arte marcial e defesa pessoal

Golpes de Muay Thai envolvem chutes, cotoveladas e outros golpes capazes de repelir um possível agressor

  • Taekwondo – A arte marcial de origem coreana utiliza maioritariamente as pernas, contribuindo para a força, agilidade, equilíbrio e concentração;
  •  Jiu-Jitsu – A técnica japonesa utiliza golpes em forma de alavanca, pressões e torções para derrubar e dominar o oponente. Em situações de rua, esses fundamentos podem ajudar a neutralizar um possível agressor;
  • Karatê – Também de origem japonesa, a arte marcial utiliza socos, pontapés, golpes de joelho, cotoveladas e técnicas de mão aberta contra o oponente;
  • Aikidô – A arte originária do Japão tem como característica técnicas de projeção ou torções de articulações que neutralizam o agressor, aproveitando sua própria energia com um mínimo de força física. Sua base é que, quando um agressor golpeia, ele deixa uma parte sua vulnerável, e então são utilizadas as técnicas, também visando a autodefesa.

 

Leia também

Como se proteger contra criminosos desarmados?