Como se proteger dos casos de mortes por raios

O Brasil é o país com maior incidência de raios no mundo e, por ano, cerca de 300 pessoas são atingidas

mortes por raios

Um raio pode, sim, cair mais de uma vez no mesmo lugar. No Brasil, cerca de 300 pessoas são atingidas por eles anualmente e, em média, 100 delas se tornam vítimas dos casos de mortes por raios.

De acordo com o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a cada cinco mortes por raios, quatro poderiam ter sido evitadas com a ajuda de mais informação. Apenas uma das mortes poderia ser considerada como uma fatalidade difícil de evitar.

E como fugir dos casos que poderiam ser evitados? É possível se proteger! A equipe do VS preparou um post completo para que você entenda mais sobre a incidência e os casos de mortes causadas por raios.

> Brasil: país em que caem mais raios no mundo;

> Situações de risco para queda de raios;

> Como se proteger.

mortes por raios

 

Maior queda de raios no mundo

Segundo o INPE, o Brasil lidera o ranking entre os países com maior incidência de queda de raios. Isso porque o país é o maior na região da zona tropical, a que tem mais nuvens do tipo que produzem raios, gerados a partir do atrito na atmosfera entre as partículas de gelo.

Nos últimos seis anos, o Brasil registrou uma média de quase 78 milhões de raios por ano. Fenômenos como o El Niño e o La Niña têm reflexo direto na quantidade acima do esperado de descargas elétricas registradas no país.

Estados – Tocantins é o estado brasileiro com a maior densidade de raios, sendo mais eventos por área (19,8 raios por km² ao ano). Na sequência aparecem Amazonas e Acre, também na região Norte (15,8 raios por km²/ano). Também aparecem entre os primeiros do ranking Maranhão (13,3), Pará (12,4) e Rondônia (11,4).

 

Mortes por raio: situações de risco

Cerca de 45% das mortes por raio acontecem no verão, segundo o ELAT (Grupo de Eletricidade Atmosférica) do INPE.

Locais abertos representam exposição e situação de risco para a queda de raios. As descargas elétricas costumam cair nos pontos mais altos, onde as cargas positivas se acumulam. Em um espaço descoberto, o ponto mais alto pode ser você.

Tendas e árvores protegem da chuva, mas não dos raios, por isso é fundamental evitá-las. Como a água é condutora de energia elétrica, evite ser uma das vítimas de mortes por raios e fique fora (e longe) d’água, seja da piscina ou do mar.

 

Como se proteger?

mortes por raios

Além de evitar as situações de risco, algumas dicas essenciais podem ajudar você a se salvar das mortes por raios. Posturas simples e até mesmo cotidianas servem para a proteção e isolamento das cargas elétricas. Saiba como:

  1. Evite sair às ruas;
  2. Caso esteja fora de casa, busque o abrigo de prédios com pára-raios ou espaços subterrâneos, como estações de metrô ou túneis;
  3. Evite usar telefones com fio ou ligados à tomada;
  4. Fique longe de tomadas, janelas metálicas e aparelhos ligados à eletricidade. Se possível, tire os aparelhos do alimentador de energia;
  5. Evite topos de morros ou prédios, assim como espaços descampados, como campos de futebol e praias;
  6. Ficar dentro do carro também é uma opção segura, já que a estrutura metálica do carro serve como isolante elétrico para quem está dentro dele. Ao lado dele ou de uma moto, por outro lado, pode ser bem perigoso;
  7. Caso você esteja em um local sem abrigo próximo e sentir uma coceira na pele ou os pelos arrepiarem, pode ser um indicativo de que um raio está prestes a cair. O melhor a fazer é se ajoelhar e se curvar para a frente, colocando as mãos nos joelhos e cabeça entre as pernas;
  8. Em hipótese alguma deite no chão.

 

Leia também

Perigo no mar – cuidado com o ataque de tubarão

9 coisas que você precisa saber sobre raios

Segurança da Família

Sobre a causa

Enquanto o Estado e gestores públicos não acabam com a violência, o que resta ao cidadão? Adotar medidas de defesa, mudando comportamentos pessoais e tudo mais que estiver a seu alcance! No "Segurança da Família" você terá acesso a informações sobre como se defender e evitar da violência, além de conhecer melhor os seus direitos!

Envie seu Comentário

8 + 2 =