Como se proteger da violência em casas noturnas

Momentos de descontração podem se tornar verdadeiros pesadelos em meio a confusões em baladas e danceterias

Depois de uma semana inteira de trabalho, é hora de espairecer e aproveitar a noite entre amigos. O que tem tudo para ser o momento perfeito de lazer e descontração pode se transformar em um verdadeiro pesadelo em meio aos casos de violência em casas noturnas.

O estranhamento em uma fila, o questionamento de um valor a mais na comanda, o olhar para a companheira ou mesmo um simples esbarrão. Os ânimos podem ficar ainda mais negativamente aflorados em um ambiente que envolve uma nem sempre amigável combinação: um grande aglomerado de pessoas e bebidas alcoólicas.

violência em casas noturnas

Quer saber como evitar ser vítima da violência em casas noturnas? Fique de olho no nosso post:

> Saiba como acontecem as situações violentas na noite;

> Conheça o caso do jovem que foi espancado por seguranças de uma balada;

> Veja dicas para se proteger e fugir da violência.

 

A violência em casas noturnas

Mulheres assediadas, desrespeito a filas, divergência no valor a ser pago no final da noite. Tudo isso regado com muita bebida alcoólica e envolvendo uma realidade que expõe as fragilidades das casas noturnas e o despreparo de seus seguranças.

Tantas adversidades se tornam gatilhos para brigas, confusões, ações truculentas e o risco de situações ainda piores.

No noticiário se torna cada vez mais comum ver casos de confrontos violentos e o trabalho de seguranças envolvendo agressões e outras atitudes antiéticas para conter pontos de conflito e violência em casas noturnas.

 

Diferença de R$ 15: jovem é espancado em balada

A divergência sobre a consumação de uma cerveja foi o motivo para um estudante de engenharia elétrica de 21 anos, de Santos, no litoral de São Paulo, se tornar mais uma das vítimas da violência em casas noturnas.

No caixa, prestes a pagar sua comanda e se retirar do local, ele questionou e negou o consumo de uma long neck. Pelo ponto eletrônico, o atendente acionou o garçom, que confirmou a compra.

O conflito nas tratativas foi finalizado quando o jovem e outros dois amigos foram retirados do local por seguranças que agiram com truculência. Segundo testemunhas, o estudante foi agredido por vários seguranças e perdeu os sentidos.

Ele foi levado para o hospital com quadro de politraumatismo e segue internado em estado grave na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital da cidade, onde permanece sedado com um cateter para drenar um coágulo de sangue no cérebro.

Problemas no alvará e outros casos semelhantes que já haviam acontecido no local levaram a atos de boicote nas redes sociais e ao pedido de fechamento da casa noturna pelas autoridades.

 

Como se proteger?

violência em casas noturnas

Casos violentos como esse levam à reflexão: é possível se proteger da violência urbana que chega também aos ambientes de lazer, como as casas noturnas? Algumas atitudes preventivas podem garantir uma noite segura e divertida para aproveitar entre amigos:

  1. Não exagere na bebida alcoólica: beber moderadamente vai fazer com que você aproveite a noite ainda melhor e com plena percepção de tudo ao seu redor;
  2. Fique atento ao ambiente: se perceber o início de uma confusão, retire-se o quanto antes;
  3. Atenção à consumação: se possível, anote também seus pedidos para que não haja divergências ou cobranças indevidas no pagamento da comanda;
  4. Pegue leve com as multidões: bares e casas noturnas são ambientes que costumam reunir muitas pessoas e situações adversas, como pequenos esbarrões, podem acontecer. Tente relevar para evitar brigas;
  5. Busque ajuda: se for provocado, agredido ou se ver em meio a uma briga, não revide e busque ajuda de seguranças e uma equipe do estabelecimento devidamente preparada. Caso queira que o agressor seja punido, registre um boletim de ocorrência.
Segurança da Família

Sobre a causa

Enquanto o Estado e gestores públicos não acabam com a violência, o que resta ao cidadão? Adotar medidas de defesa, mudando comportamentos pessoais e tudo mais que estiver a seu alcance! No "Segurança da Família" você terá acesso a informações sobre como se defender e evitar a violência, além de conhecer melhor os seus direitos! Leia mais

Envie seu Comentário

− 1 = 6