Como criar senhas seguras

As senhas são uma importante parte da nossa segurança de dados. Seja para e-mails, dispositivos móveis ou cartões do banco, se proteger com uma senha forte é essencial para que você evite a perda de informações pessoais e dinheiro.

Primeiro de tudo, você precisa entender que para hackear uma senha os criminosos, normalmente, tentam fazer o login com o maior número possível de tentativas, até que ela seja quebrada (descoberta).

Leia também:

extorsão e falsa identidade

Nós sabemos que hoje em dia a maior parte dos provedores de e-mail e dispositivos já vem configurados para bloqueio após um número determinado de senhas incorretas. Mas não é por isso que nós devemos relaxar. Apesar dessa função auxiliar na segurança, existem atualmente na internet uma série de programas que auxiliam os criminosos a invadir sistemas e e-mails.

Além disso, quanto mais comum for a senha, mais fácil de ser hackeada. Palavras óbvias do seu cotidiano (como nome do seu animal de estimação ou do seu filho), repetições numéricas, aniversários, todas as senhas óbvias acabam tornando a vida dos cyber criminosos muito mais fácil. Outro problema comum é que muitas empresas mantêm uma senha padrão, como “admin” por exemplo, para que todos os funcionários. Apesar de facilitar o trabalho dos gestores, isso faz com que os equipamentos estejam muito mais vulneráveis.

Como fazer uma senha forte

Uma senha forte geralmente é definida como uma senha que demoraria muito tempo para ser adivinhada ou quebrada. E isso é possível de alcançar em poucos passos. O primeiro deles é nunca utilizar a mesma senha para todas as suas contas!

Veja mais algumas dicas:

  • Uma senha com mais de 12 caracteres é bem mais difícil de ser quebrada. Para facilitar a decorar, tente montar uma frase de cerca de cinco palavras, sem espaço (e se possível sem muito sentido, como por exemplo “chovenajanelaeocachorrodorme”)
  • Uma combinação de letras, números e símbolos especiais (se permitido)
  • Use letras maiúsculas e minúsculas, começando com as minúsculas primeiro.
  • Crie uma senha base e varie os finais de acordo com o site. Caso sua senha seja, por exemplo, “jOana@455”, adicione dois caracteres para identificar (e ajudar a memorizar) a qual site ela pertence. Para Facebook, “jOana@455fB”, para Gmail, “jOana@455gm”, para o Twitter, “jOana@455tW”.

Além disso, é preciso estar sempre atento às situações que pedem uma mudança mais frequente de senhas:

  • Logins corporativos – Aqui vale lembrar que além de manter uma periodicidade na atualização das senhas, é preciso trocá-las sempre que um funcionário deixa de trabalhar na empresa.
  • Contas de mídia social – Elas são os maiores alvos de hackers e precisam de senhas fortes, constantemente modificadas. Ah! E não se esqueça: sempre que trocar de telefone, você deve trocar as senhas de todas as suas contas de e-mail e redes sociais.
  • Contas de computador compartilhadas – Aqui o ideal é tomar cuidado para não deixar nenhuma senha salva, sempre se preocupar em desconectar de todas as contas antes de desligar o computador e, se possível, nunca acessar sites de banco.
Segurança da Família

Sobre a causa

Enquanto o Estado e gestores públicos não acabam com a violência, o que resta ao cidadão? Adotar medidas de defesa, mudando comportamentos pessoais e tudo mais que estiver a seu alcance! No "Segurança da Família" você terá acesso a informações sobre como se defender e evitar a violência, além de conhecer melhor os seus direitos! Leia mais

Envie seu Comentário

52 − = 42